ÚLTIMAS DICAS
  27.04.2017
8 dúvidas comuns em relação ao trabalho do arquiteto paisagista
  02.03.2017
@casaverdegardencenter
  24.02.2017
Fique informado sobre nosso horário de trabalho neste Carnaval
  01.10.2015
Plantas ornamentais para interiores - Não há quem resista a ter uma planta dentro de casa ou no local de trabalho.
  30.11.2012
Cuidados com a Grama preta
  01.09.2010
Mesmo em apartamentos é possível se ter um espaço agradável com plantas
  05.06.2010
Dar e receber flores de presente é uma delícia! Elas transmitem carinho, delicadeza e trazem alegria com suas cores e perfumes!
  10.12.2009
Conheça as verdades e o mitos sobre este assunto
  11.08.2009
Ferramentas: peças importantes na jardinagem
  19.06.2009
Indispensáveis em um jardim tropical as palmeiras quase sempre acabam roubando a cena. Elas são lindas, resistentes e de fácil manutenção.
  28.04.2009
Atenção ao escolher algumas espécies que podem ser venenosas
  02.04.2009
Outono, época de cuidados especiais com os jardins
  11.03.2009
Uma espinhenta paixão!
  29.12.2008
Escolha certo agora para facilitar depois!
  21.10.2008
Além de serem lindas plantinhas, elas deixam o ambiente perfumado, decorando e dando um toque especial a suas receitas.
  22.09.2008
Prepare seu jardim para a agradável visita dos pássaros
  20.08.2008
As trepadeiras são belas e enfeitam não só casas e sítios, mas também apartamentos onde podem sim, serem cultivadas.
  20.08.2008
Quem não gosta de ter em casa um vaso com violetas?
  30.07.2008
Inverno: cuidados com plantas, jardins e gramados...
DICA

O charme e a beleza das Trepadeiras

Com uma simples e cuidadosa opção de plantas, você pode melhorar ainda mais o seu jardim e as trepadeiras disfarçam muros, paredes e cerca
Determinadas trepadeiras conforme crescem, se sustentam no primeiro apoio que encontram pela frente e vão se enroscando em torno dele e como espirais seguem firmes até o topo. Quando atingem este estágio começam então a cair em ramos pendentes. Mas, para que a planta não se transforme num emaranhado de galhos, sempre é preciso auxiliar na sua condução e fazer algumas podas. O cuidado deve ser constante para o resultado ser satisfatório. Algumas trepadeiras produzem flores e promovem uma aparência belíssima.
Outras espécies possuem longos caules, que ao crescerem ficam pesados e terminam por vergarem em função das folhas e flores procurarem apoio para se sustentarem. Se não forem bem conduzidas e devidamente cuidadas elas buscam o suporte mais próximo que encontram e não ficam tão belas como poderiam estar. Estas são plantas que necessitam de bastante espaço e é fundamental para elas a utilização de amarrilhos para se fixarem aos chamados tutores, que são os arcos, pérgulas, arames, treliças e etc.
Outras plantas são chamadas de trepadeiras, porém são arbustos escandentes. Um exmplo é a conhecida primavera ou bougainvillea, cujos ramos são muito flexíveis, crescem subindo mas a certa altura devido ao peso das folhas e dos ramos cheios de cachos floridos, começam a tombar.
Cuidados Importantes:
Cada espécie de trepadeira necessita um suporte adequado para seu tipo, a fim de se desenvolver bem. Para um cultivo correto é imprescindível que ela seja bem amparada, e os suportes é que vão dar a condução ideal para a planta se desenvolver conforme o planejamento desejado. Sendo assim, se a proposta for revestir um muro com trepadeiras floridas, deverá fixá-la em uma estrutura de arames cruzados ou numa grade de ripas. O suporte deve estar muito próximo do muro para que os ramos se cruzem pelos vãos.
Também existem as espécies conhecidas como trepadeiras volúveis e as sarmentosas e cada qual cresce de maneira diferenciada.
As volúveis - não possuem dificuldade para subir, para estas 0 suporte mais utilizado são sarrafos de madeira ou arames na diagonal, pois ela tenderá a soltar ramos de um tutor para o outro, preenchendo todo o espaço do suporte. Mas, se os tutores se encontrarem na posição vertical, seus ramos provavelmente vão subir sem preencher os espaços vazios.
As sarmentosas , cuja característica é possuir raízes fixadoras, que não conseguem se fixar em superfícies lisas e impenetráveis. Neste caso, são indicados os suportes naturais como as palmeiras ou outras árvores com troncos alongados. Para se ter uma idéia, as heras, são espécies que sobem sem dificuldades por essas árvores, mas impedem a planta de respirar. Outro exemplo são os cipós que também também podem se apoiar em árvores e para auxiliá-los é bom construir para eles um suporte de ripas. Lembramos que algumas espécies de cipós mais viçosos, terminam por agir como as heras e impedem a respiração, podendo lamentavelmente matar a árvore por asfixia. Das espécies sobem em árvores sem afetá-las e matá-las, uma opção é o cipó-de-são-joão, que combina bem com árvores que perdem as folhas no inverno, já que é uma planta que no mês de junho dá lindas flores.
Os suportes:
As pérgulas e caramanchões ficam lindos quando revestidos de trepadeiras. Basta você buscar uma orientação de profissional especializado para saber qual a espécie mais adequada para o local e faça a sua escolha entre as opções disponíveis.
Os amarrilhos são bastante úteis quando as trepadeiras têm dificuldade de se fixarem sozinhas no suporte, porém é preciso ter cuidado para não apertarem demais e não forçarem a planta. Ao utilizar este método lembre-se que para trepadeiras de ramos lenhosos, o ideal é usar amarrilhos de sisal. Já para cipós pesados, prefira os arames galvanizados revestidos com pedaços de mangueira de jardim, a fim de não afetar os caules. Quando for efetuar a amarração, procure fazer o chamado nó tipo oito deitado, que ó mais recomendado já que não tira a flexibilidade da trepadeira e auxilia no desenvolvimento dos ramos sem causar estrangulamentos.
Confira na nossa seção de plantas as espécies mais utilizadas.